Engajamento! Potencialize-o investindo no entendimento da Cultura Organizacional!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Cultura Organizacional, um dos fatores mais difíceis de mesurar nas corporações.  

Se no passado empresas e colaboradores se envolviam em relacionamentos longos e duradouros, hoje esse cenário é diferente! Não basta oferecer apenas salários e benefícios com o intuito de reter talentos e expandir os negócios.

Os profissionais da atualidade precisam estar realmente engajados na cultura organizacional da empresa, participar ativamente e, acima de tudo, se inspirar nela.  

cultura organizacional é um elemento fundamental do quadro empresarial e muitas vezes é deixado em segundo plano. O resultado disso é um cenário alarmante de turnover, afinal, como justificar o desligamento de 46% de candidatos aprovados com menos de 18 meses de trabalho? 

Conheça a cultura organizacional da sua empresa! 

A essa altura, antes de aventurarmos na importância de recrutar candidatos com perfil compatível, pode ser interessante fazer uma análise detalhada sobre Cultura Organizacional

Quando uma empresa não possui uma cultura, o que o professor Maurice Thévenet chama de “conjunto de referências compartilhados, conscientemente ou não, ao longo de sua história”, a organização arrisca a não atingir coesão entre seus colaboradores. 

Quase como passe de mágica, todos os olhares se viraram para a cultura organizacional. Especialistas são contratados e estudos encomendados para entender o contexto em que a performance do colaborador pode atingir melhor produtividade. 

Cultura Organizacional… A solução foi, enfim, encontrada? 

A resposta para parte dos problemas foi sim descoberta! É preciso encontrar colaboradores-chave com perfil adequado para não só trabalhar, mas também para se interessar e sentir à vontade, diante de todos os elementos culturais que permeiam a organização. 

Infelizmente, mapear a cultura de uma empresa é um trabalho longo, pois os elementos que a compõe são inúmeros. Vão desde seus valores aceitos e partilhados até sistema de comportamentos aceitos e compartilhados que se tornam únicos. 

Como exemplo, é possível pensar na Apple. A história dos dois Steves (o Jobs e o Wazniak) trabalhando por semanas em uma garagem é um mito. Aliás, embora já tenha sido várias vezes desmentido, é um elemento enraizado na cultura da Apple e há aqueles acreditam nele fortemente, essa é uma lenda da cultura organizacional 

Quem será o agente de transformação da sua empresa? 

Ainda citando professor Maurice Thévenet, ele cita sabiamente discorre sobre esse assunto, jogando luz sobre a importância do Recursos Humanos no crescimento das empresas como setor estratégico ligado diretamente ao negócio.

“É um setor que deve justificar a sua própria performance. Isso quer dizer que nós não podemos ter um setor de recursos humanos que se ocupa somente da folha de recrutamento interno e do controle de pontos. É claro que os dois são importantes, mas há outros caminhos que se abrem e que necessitam de apoio constante”, ressalta Thévenet. 

O Recursos Humanos e o Marketing nunca estiveram tão perto. 

Além de ter a responsabilidade de montar um quadro de pessoal harmônico, o Recursos Humanos agora trabalha lado a lado com todos os outros setores, elaborando planos estratégicos em todos os níveis, desde os individuais até os coletivos. 

Marketing e a Comunicação Interna começam a dar as mãos para o setor de Gente e Gestão e assim construir, entender e adequar as necessidades da organização para ter uma boa imagem perante o colaborador. 

Assim, é necessário tomar medidas para garantir que os colaboradores se sintam à vontade e felizes no exercício da sua profissão. Aproximação de equipes ou a promoção de ações simples permite que cada indivíduo se apaixone pela empresa. Assim , Dia do Pet, valorização de um ambiente de relaxamento e de fomento a criatividade são algumas opções.

Com isso surge as técnicas e ações de employer branding que nada mais é que a marca do empregador e como ela se descreve e apresenta perante a sociedade. Podemos dizer também que é a reputação de uma empresa, como um bom lugar para se trabalhar e com uma proposta de valor assimilada por cada colaborador.

Este conceito mostra uma outra vertente do que se constrói com o marketing institucional, ou a visão externa da empresa. Agora o foco é a imagem interna que cada colaborador tem da organização como marca empregadora.  

Deixe a Cultura Organizacional afinada com a alta performance.

Já vimos que passou da hora de você conhecer melhor a sua cultura organizacional começar a recrutar colaboradores com perfis compatíveis. Afinal, é preciso gerar engajamento e aumentar sua performance e produtividade. É essencial que você entenda o papel que ela tem nos empreendimentos e o impacto que ela tem nas metas traçadas 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe seu comentário