Descubra: que tipo de gestor é você?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Um case épico que o erro do gestor matou muitas pessoas

Em um estaleiro irlandês, no ano de 1909 foi iniciado a construção do maior e mais luxuoso navio da época. O Titanic faz sua viagem inaugural em 10 de abril de 1912 saindo de Southampton, a maior cidade portuária da costa sul do Reino Unido, com destino a Nova Iorque. Seu líder, o capitão inglês Edward John Smith ficou mundialmente conhecido pelo seu feito em acreditar que conduziria um navio “inafundável”. A história se encarregou de desmentir suas certezas. O que permanece como aprendizado foi a sua atuação questionável como gestor durante toda a crise, após o Titanic colidir com um iceberg.

Agora, direto para o mundo corporativo.

Bem, vamos direto ao assunto. Dentro da sua empresa, que tipo de “capitão” você é? Como você conduz sua gestão diariamente? Você paralisa com uma crise, assim como fez Smith e deixa que os outros tomem as decisões ou você é rígido a ponto de não deixar que ninguém sugira algo para resolver o problema?

Podemos fazer uma analogia e trazer para o mundo dos negócios. O papel de um líder, gestor, é de suma relevância para que os negócios sejam conduzidos de maneira satisfatória. São os gestores que precisam ter uma visão sistêmica do mercado que sua empresa está inserida. Dessa forma, os resultados esperados serão alcançados.

Entretanto, cada pessoa tem habilidades e comportamentos distintos. Dessa maneira, listamos os principais tipos de gestores existentes. E assim teremos condições de analisar um pouco melhor a performance de cada tipo e assim entender como, um certo tipo de líder, conduz e desenvolve suas atividades. Claro, é preciso ter foco em quais pontos são necessários para melhorias. 

Tipos de gestores

  • Carismático: focado no relacionamento interpessoal e no diálogo, esse gestor acredita na motivação de cada um para entrega de bons resultados;
  • Autoritário: controle e comando são palavras que regem esse gestor. Às vezes pode ser visto como intolerante e agressivo, com certa dificuldade para delegar.
  • Meritocrático: números, resultados, dados, são com essas informações que esse gestor define sua gestão.
  • Competitivo: competição é o que o move. Ele precisa atingir seus objetivos e muitas vezes não escuta sua equipe e não consegue lidar muito bem com erros.
  • Executor: muita ação e pouco planejamento. Isso o torna um gestor centralizador e normalmente o afasta da equipe.
  • Inovador: busca constantemente por profissionais multitarefas. Não vê problemas em reestruturar e modificar processos durante o percurso.
  • Ambicioso: com o foco em grandes resultados, cobra metas às vezes abusivas e o relacionamento com a equipe fica um pouco prejudicado.
  • Visionário: capacidade ímpar de motivar a equipe a partir de sua confiança transmitida, é sempre criativo e inovador.

E agora, que tipo de gestor é você?

Como vimos há diversos tipos de líderes. Entretanto é fundamental salientarmos que o mundo exige hoje o compartilhamento. É uma tendência cada vez mais forte. A colaboração e co-criação vem em um crescente que determina, e muito, a cultura organizacional da sua empresa e como ela se posiciona no mercado.

E já se perguntou que tipo de gestor a sua empresa precisa?

Voltamos à história do Capitão Edward John Smith. Àquela época o que as quase 1.500 pessoas embarcadas no Titanic precisavam era de um capitão que tivesse o pulso firme, que conseguisse tomar decisões rápidas e precisas. 

Como líder, para enfrentar uma situação de caos e desespero, Smith precisava ter sido proativo suficiente. Buscado ter treinado toda sua equipe com um pensamento preditivo para enfrentar toda e qualquer eventualidade. Daí a importância de um líder com perfil completo, aderente à cultura e uma visão preditiva dos desafios. 

Na atualidade, a inteligência artificial conseguiu atingir níveis de precisão que alcançam médias de 93%. Sob o mesmo ponto de vista, os profissionais de RH podem contar com as análises comportamentais por meio de People Analytics que traduzem as soft skils determinantes. Portanto, ganham-se todos: profissionais e empresas, pois estão todos investindo o tempo em pessoas e oportunidades mais adequadas ao perfil e a posição em questão.

O perfil do gestor é decisivo para a performance de uma equipe. Este profissional será o responsável pelos resultados que consegue entregar e pela forma que enfrenta cada desafio. 

Ter um gestor que favorece o relacionamento, resolve conflitos, silencia na hora certa, motiva seus profissionais reconhecendo suas particularidades e que busca uma contínua capacitação de todos é básico para qualquer negócio. Reconhecê-los para ter uma liderança adequada e engajada com a realidade da sua empresa, fará com que seu “Titanic” enfrente todos os icebergs minimizando risco de acidentes. 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe seu comentário